+55 86 3232-5087 / Fax: +55 86 3232-3196 memnnfreinet@uol.com.br

EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NO ATELIER LONGO – Ridef 2016

RELATÓRIO DE EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NO ATELIER LONGO

EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NO ATELIER LONGO – Ridef 2016

RELATÓRIO DE EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NO ATELIER LONGO

“Cidadania, em busca de uma Sociedade mais Justa – Direitos e Deveres dos Cidadãos e das Cidadãs” (Anexo 01 – Painel)

 

Na manhã do dia 19/07/2016, o atelier foi apresentado aos participantes da Ridef 2016, em Dogbo/Benin/África, pelas orientadoras Waldília Cordeiro e Fernanda Rocha, do MREMNN-Brasil, que utilizaram o recurso gráfico com 2 painéis da temática e 13 palavras que representavam as atividades/sub-temas do atelier, em Português, Francês e Inglês: cidadão, cidadã, cidade, cidadania, espaço de vivência, moradia, rua, avenida, liberdade de expressão, igualdade, condições satisfatórias de trabalho, bom nível de vida, atitudes responsáveis.


 

O atelier teve início na manhã do dia 20/07/2016. Inicialmente, os participantes foram acolhidos e se apresentaram, verbalmente e por escrito, indicando o nome, a cidade, o país e o continente no qual viviam. Em seguida, colocaram no mapa mundo a cartela com as referidas informações. (Anexo 02-Cartelas)

No segundo momento do dia, foram definidas as regras de trabalho, os direitos e os deveres, e expostos no painel da sala (Anexo 03 – Regras de Sala). Após esta atividade foi exposto o quadro do Plano de Trabalho (Anexo 04 – Plano de Trabalho) e o painel com a possibilidade de 80 atividades a serem selecionadas pelos participantes, conforme o interesse e as possibilidades no trabalho. (Anexo 05 – Estratégias de Aprendizagem)

 

 

Ainda na manhã do dia 20/07/2016, o grupo trabalhou sobre Os seres humanos: espaço de vivência. Todos leram silenciosamente um texto (em Português, Francês e Inglês) sobre o Espaço físico, político e geográfico da cidade de Teresina, capital do Estado do Piauí/Brasil.

 

Em seguida, interpretaram oralmente o texto e comentaram as ideias, tendo a sua cidade natal como referência. Após as ideias compartilhadas, o grupo realizou uma aula-passeio pelo espaço físico, geográfico e político do ENI (Ecole Normale D’Instituteurs, de Dogbo/Benin). Percorreram todos os espaços, olhando, comentando, apreciando a natureza, a arquitetura dos imóveis e o encontro com as pessoas presentes. Retornaram à sala do atelier e desenharam sobre as marcas mais profundas registradas na aula-passeio.

 

Concluíram a primeira manhã de trabalho cooperativo, com a expressão oral de cada participante sobre os momentos vivenciados e avaliaram o dia vivenciado.

No dia 21/07/2016, retornaram ao trabalho, onde foram acolhidos pela Waldília e Fernanda, orientadoras do atelier e iniciaram o dia planejando as atividades a serem desenvolvidas e registradas no Plano de Trabalho. Realizaram uma atividade de recorte e colagem, utilizando revistas, materializando o espaço político, geográfico e físico das suas cidades residenciais. Lindos painéis foram construídos sobre São Paulo (Brasil), Kande (Togo) e Natintin Gou (Benin). Comentaram oralmente a produção e trocaram ideias.

 

Realizaram, também, uma dobradura , construindo moradias, o local de vivência dos cidadãos e das cidadãs. Concluíram o dia com uma leitura sobre os direitos e deveres do cidadão e da cidadã, sobre a tolerância e o respeito ao outro. A avaliação do trabalho do dia foi realizada.

A acolhida do dia sempre era com uma audição musical, como um estímulo ao cérebro, conduzindo-o à concentração, à felicidade, à disposição.

A manhã do dia 22/07 foi iniciada com a leitura de um texto sobre a liberdade de expressão, onde todos comentaram a importância da liberdade de expressão, proporcionando à coletividade uma gama de ideias, dados, opiniões.

 

Realizou-se um exercício de ativação da sensorialidade (Anexo 06 – Exercício de Ativação da Sensorialidade), que estimula os sentidos a olhar, ouvir, palpar, sentir o cheiro e degustar, quando possível, proporcionando a produção de ideias fundamentais à expressão. Utilizou-se a cajuína, bebida produzida no Brasil, com a fruta caju. Após o registro das ideias percebidas, os participantes produziram texto sobre a cajuína. Belos textos foram produzidos sobre um produto desconhecido pela maioria dos participantes, valorizando a importância do exercício de ativação da sensorialidade. O grupo concluiu o dia avaliando as atividades realizadas.

No quarto dia do atelier, dia 23/07/2016, após a acolhida e leitura de texto sobre mais coletividade e menos individualismo, um jogo sobre os sentidos foi vivenciado por todos. O jogo também estimula o cérebro e possibilita o compartilhamento de ideias. O grupo vivenciou o folclore do Nordeste do Brasil: O Reisado de Teresina. O Boi foi destaque na vivência. O dia foi concluído com a avaliação das atividades desenvolvidas.

 

A manhã do dia 25/07/2016, após a acolhida pelos orientadores, o Plano de Trabalho começou a ser iniciado, sobre todos os direitos dos cidadãos e das cidadãs, assegurando um nível de vida suficiente para assegurar à família bem-estar, saúde, educação. Leitura oral de um texto foi realizada e, em seguida, uma modelagem/escultura sobre os alimentos, utilizando massa de modelar, foi produzida. Várias dobraduras foram produzidas e esculturas com material reciclado foram construídas. Todo o material foi utilizado na construção de uma maquete de uma cidade, toda organizada, que possibilita a vivência coletiva de cidadãos e cidadãs, com direitos e cumprimento de deveres.

 

A avaliação do dia foi realizada!

O último dia do atelier longo “Cidadania, em busca de uma sociedade mais justa – Direitos e deveres dos cidadãos e das cidadãs”, dia 26/07/2016, iniciou-se com a acolhida e a conclusão da maquete. Em seguida, ciclo de discussão foi realizado, retomando todas as ideias compartilhadas. Novas dobraduras foram realizadas, por solicitação/interesse dos participantes. Foi explicado o Jogo da Cidadania, para ser construído pelos participantes, na vivência educacional. (Anexo 07 – Jogo Trilha da Cidadania)

O grupo se reuniu para organizar a apresentação do atelier longo a ser apresentado no dia 27/07/2016, na sala de apresentação.

A apreciação final foi realizada por todos os participantes do atelier. As opiniões sobre as experiências, no atelier, foram de grande valor presencial e de aplicação na realidade educacional de cada participante!

1 RESPOSTA

Deixe um comentário